Introdução a Economia

1. Oferta e Demanda 

Oferta: desejo de ofertar um determinado bem por determinado preço.
Demanda: desejo de consumir determinado bem por determinado preço.

Quanto maior o preço, maior a oferta e menor a demanda.

Ponto de equilibro de um bem ocorre quando Demanda (D) = Oferta (S)

Fatores que afetam a demanda:
· Marketing: hábito/gosto de consumo
· Alteração da renda disponível do demandante
· Mudança do preço relativo entre bens

Tipos de Bens: 
Bens Substitutos
: quanto maior o preço do bem B, maior a demanda do bem A. A e B são bens substitutos.
Bens Complementares: quanto maior o preço do bem C, menor a demanda do bem A. A e C são bens complementares.
Bem Inferior: se o aumento da renda provocar a queda da demanda de A, A é um bem inferior.
Bem Superior: se o aumento da renda provocar o aumento da demanda de A, A é um bem superior.

Fatores que afetam a oferta:
· Tecnologia (investimento)
· Preço de insumo
· Nível de tarifas
·Expectativa do produtor

Exemplo: quando aumenta o preço do aço (insumo), diminui a oferta de carros.

2. Elasticidade

Classificação dos bens em relação à elasticidade
∆Qd/∆P = 1 → Elasticidade Unitária
∆Qd/∆P > 1 → Bem Elástico
∆Qd/∆P < 1 → Bem Inelástico

Onde P é o preço de um bem e Q é a quantidade demandada do bem. Tem a ver com a essencialidade do bem e com a existência de substitutos.

 

Elasticidade do Preço (oferta)
∆Qd > ∆P → Oferta Elástica
∆Qd < ∆P → Oferta Inelástica

Elasticidade da Renda
∆Qd/∆R → variação percentual na demanda do bem dividido pela variação percentual na renda do consumidor.

A elasticidade mede a sensibilidade, ou seja, o que ocorre com uma variável se alterarmos percentualmente outra variável.

3. Estruturas de Mercado

Analisa como um determinado mercado (de um determinado bem) está estruturado. Existem quatro diferentes estruturas básicas observadas do ponto de vista do número de participantes e das suas capacidades de determinação de preços e quantidades (poder de mercado). São elas:

a) Mercado de Concorrência Perfeita: muitos ofertantes e muitos demandantes.
b) Mercado de Oligopólios: poucos ofertantes e muitos demandantes.
c) Mercado de Monopólio: um único ofertante e muitos demandantes. 
d) Mercado de Concorrência Monopolística: muitos ofertantes e muitos demandantes.

Estrutura de Mercado Número produtores Tipo de produto Acesso de novos produtores mercado Tipo de barreira para novos produtos Tecnologia Lucro
Concorrência Perfeita Muitos Homogêneo Livre Não existe Baixa Zero/longo prazo
Oligopólio Poucos Diferenciável ou não Difícil Intensidade de capital, tecnologia, marca Alta e Sigilosa Alto
Monopólio 1 Único Não existe Total* Alta Extraordinário
Concorrência Monopolística Muitos Pode se diferenciar. Livre Baixas** Baixa Só tem lucro quando consegue se diferenciar

 

* se entrar nova empresa, vira oligopólio
** pouco capital e tecnologia fácil

Exemplos:
· Mercado de Concorrência Perfeita: O produto é homogêneo, o produtor de feijão não consegue diferenciar o seu produto. Geralmente o consumidor desconhece a origem do produto: laranja da feira.
· Mercado de Oligopólios: posto de gasolina, telefonia móvel, automóvel, hipermercados.
· Mercado de Concorrência Monopolística: há relacionamento com o cliente, o tipo do produto pode se diferenciar e em função disso, pode ter mais lucro em um determinado momento. Pode trabalhar com produtos diferenciados, ou seja, age hora como monopólio, os outros copiam e voltam para a concorrência perfeita.

3.1) Concorrência Perfeita (no longo prazo o lucro é zero)

  • Mercado atomizado à nenhum agente individual é significativo para o funcionamento do mercado.
  • Produto é homogêneo à não é diferenciável, todos os produtores oferecem produtos iguais
  • Não há barreiras para novos produtores
  • As informações são totalmente disponíveis (mercado transparente)

 

3.2) Monopólio (sempre gera lucro extraordinário – a empresa decide o ponto de produção)

  • Mercado com oferta concentrada em único produtor (a oferta do mercado é a oferta da firma)
  • Não há produtos substitutos próximos ou perfeitos (a demanda pelo bem é inelástica, ou seja, aumentos de preços, não geram diminuição significativa da demanda)
  • Informações são sigilosas (mercado não transparente)
  • Barreiras à entrada para novos produtores muito fortes

O monopólio pode ser:

a) Natural: fruto de economia de escala onde quanto maior for a planta industrial menor é o custo unitário do produto – portanto, dependendo do tamanho do mercado consumidor, este não comporta dois ou mais ofertantes economicamente viáveis.
b) Legal: monopólio por patente ou por direitos concedidos pelo poder público.
c) Por Controle da Matéria-prima: um único produtor determina o insumo (ex: minérios)

3.3) Oligopólio

  • Mercado concentrado (poucos produtores) à cada produtor é importante, e a ação de um corresponde a reações dos concorrentes
  • Produto diferenciável (gastos em pesquisa e desenvolvimento altíssimos)
  • Se o produto for homogêneo o tamanho da planta é fundamental
  • Informação é estratégica (mercado pouco transparente)
  • Barreira à entrada altas devido a marca consolidada, escala de produção e investimentos em pesquisa e desenvolvimento
  • Permanente tensão entre os produtores
  • Disputa aliviada quando há acordos (cartéis ou alianças estratégicas)

O oligopólio pode ser :

concentrado onde uma empresa líder domina mais de 50% do mercado e há várias empresas seguidoras
desconcentrado: várias empresas dividindo o mercado sem liderança visível
intensivos em Pesquisa e Desenvolvimento (Ex: eletrônicos)
intensivos em marketing (ex: bebidas)
intensivos em capital (escala de produção/tamanho da planta)